Paraguai passa a exigir vacinação contra a febre amarela em voos oriundos do Brasil

Desde o dia 10 de maio de 2019, o Ministério da Saúde Pública do Paraguai passou a exigir o Certificado Internacional de vacinação contra Febre Amarela de todos os passageiros que chegam do Brasil.

Os passageiros com mais de um ano de idade que partem do Paraguai para o Brasil também terão esta exigência.

Carteira internacional de vacinação
Carteira internacional de vacinação

O Certificado deve ser apresentado no aeroporto de origem comprovando que o passageiro tomou a vacina. A imunização deve ocorrer pelo menos dez dias antes da viagem ao Paraguai. Se isso não acontecer, o cliente não poderá embarcar.

A vacina contra a febre amarela é, em tese, obrigatória para ingresso em alguns países da América do Sul, como a Bolívia, o Peru e a Colômbia.

Porém, em minhas passagens por estes países, só me foi solicitada a apresentação de comprovação da vacina uma vez. Isto ocorreu no Aeroporto de El Alto/La Paz (LPB), na Bolívia. O curioso é que La Paz não consta no mapa de locais com incidência da doença.

Mapa da região com incidência de febre amarela na América do Sul
Mapa da região com incidência de febre amarela na América do Sul (Wikipedia)

Para saber mais sobre outros países que exigem o certificado de vacinação contra a febre amarela, consulte o site da Anvisa CLICANDO AQUI.

Em diversas passagens pelo Peru e na Colômbia não houve solicitação de tal documento. Aqui no Brasil, inclusive, algumas regiões ainda são consideradas de risco no que tange a febre amarela.

Porém, em minhas passagens pelo Centro Oeste (Mato Grosso do Sul) e pelo Norte (Rondônia), não foi solicitada a comprovação de vacinação.

Mas é melhor tomar para não ter problemas com os oficiais de aeroportos e muito menos com o mosquito. Afinal, você não quer que sua viagem termine antes mesmo de começar não é mesmo? E nem quer arriscar sua saúde, certo?!

Author: Embarcando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.